[ editar artigo]

Espelho

Espelho

Dias atrás, fui convidada a falar sobre minhas expectativas acerca de um curso, que me desafiei a fazer nesse período de quarentena, claro, que a respostas sempre tendenciaram para os resultados positivos e que atenderão as minhas auspíciosas aspirações. Eis que no decorrer da escrita, a consciência vem e diz:

Calma, calma, querido (a) expectar diante de um curso, da Vida, de alguém, de um trabalho e/ou projeto pessoal pode te conduzir a caminhos da pressa, da cobrança excessiva, e depositar energia errada num lugar que pode até ser  o certo.

Tudo que é precipitado pode nos  fazer exceder e atropelar o desabrochar dos acontecimentos.

Mas quando delimitar essa atitude em nós, queridos (as)?

O caminhar desse percurso é árduo é exigente. O outro, o trabalho, o curso não pode ficar à margem da régua da expectativa que um dia eu delimitei. Olha o perigo, queridos (as)?

Porque o que podemos ter é uma sentença previamente definida internamente, e perpassa através do autoconhecimento, olhem ele de novo no cenário da Vida.

Sim, o autoconhecimento me conduz a perceber que a minha ação, comportamento é algo que eu devo, eu posso ajustar, porém o outro, ah! É diferente, o outro é um mundo à parte e para eu ter acesso, devo ter limites, respeitar.  Este último traz consigo um peso, uma presença necessária para o andar das relações, ele tempera a admiração pelo outrem e fortalece os vínculos, mesmo que haja divergências que é salutar também.

Que contexto interessante, ao mesmo tempo que o respeito e a divergência conseguem transitar dentro de uma mesma perspectiva que sendo bem administrada, a expectativa vai sendo ajustada ao longo do caminho.

Pois sabemos que nem todos os dias estamos com o mesmo vigor nas forças, nas palavras, entretanto os nossos valores, as crenças se bem conhecidas por nós, querido (a) estarão lá, tecendo os fios para a teia da nossa Vida com sensatez e, porventura pode vir a sofrer com a temida: frustração. Mas por vezes, ela se faz necessária e constituinte de nossa trajetória, mas não nos alojemos nela, ela tem que ser entendida e sublimada, esse feito é heroico!! 

Portanto, expectar exige um autocuidado diário, pois, por alguma razão não sairá conforme o nosso imaginário desregrado cogitava, eis que aparece uma contrarregra: culpar algo, alguém, o tempo, etc.

E o que fazer diante desse cenário, tenhamos a consciência, querido (a) que o que  PODEMOS modificar está bem diante do nosso próprio espelho.

Vamos dar uma olhadinha, queridos (as)?

Encontrou a resposta?

 

Paz e bem 😊

 

CPlay
Giltania S. Nery
Giltania S. Nery Seguir

Educadora/ Comunicação e Expressão/ Recursos Humanos

Ler conteúdo completo
Indicados para você